Dores no pé: conheça as suas principais causas

Ecografia Transvaginal
23 de novembro de 2018
AVC: conheça os principais sintomas e como tratar
19 de junho de 2020
dores-no-pe-exames
dores-no-pe-exames

Dores e lesões nos pés são muito comuns. Elas geram incômodo e atrapalham no dia a dia. Mesmo assim, muitas pessoas não vão ao médico para descobrir as causas de suas dores.

Fatores que levam às dores no pé são diversos. Alguns são mais comuns e falaremos de forma específica mais adiante. As causas principais são:

– Fascite plantar;

– Tendinite;

– Fragilidade muscular;

– Sapatos desconfortáveis;

– Queda na produção de hormônios.

Essas são as causas mais comuns, além daquelas que são por patologias mais graves, como diferença de tamanho das pernas, artrite reumatoide e outras infecções.

Maior incidência nas mulheres

A dor no pé é mais frequente em mulheres, principalmente entre os 45 e 55 anos. Ortopedistas alegam que o sedentarismo, alteração hormonal e calçado inadequado formam a conjunção perfeita para o aparecimento de dores.

Os hormônios do período da menopausa causam mudanças no corpo da mulher. Uma dessas é no pé, que se torna mais largo, com o afrouxamento dos ligamentos. O desalinhamento e a fraqueza muscular são os principais causadores de dor no pé nesses casos.

Dores multifatoriais

As dores e lesões sentidas nos pés podem ser multifatoriais. Ou seja, são causadas por mais de um problema.

É o caso da panturrilha, onde estão os músculos da perna que precisam de fortalecimento e estímulos. A fraqueza dos músculos e o sedentarismo causam atrofia muscular

A consequência pode ser sentida no pé, causando dores na:

– Parte frontal do pé, ou seja, metatarso;

– Sola do pé, ou seja, fasciíte plantar;

– Além de tendinites, que são inflamações nos tendões.

Cuidados com as dores crônicas

É comum que, ao sentir uma dor que não limita o movimento, as pessoas acabem deixando a ida ao médico de lado.

A partir de seis semanas, a dor já pode ser considerada crônica. Esse é o estágio em que, mesmo em repouso, os pés seguem doendo.

Nesses casos, já passou da hora de recorrer a um ortopedista para fazer o diagnóstico e encaminhar para o tratamento. O mais recomendado é o exame de ressonância magnética, que verifica a situação de tendões e ligamentos.

Já o tratamento mais tradicional é a Fisioterapia, seguido de uma rotina de exercícios para fortalecimento, como alongamentos e pilates.

Exames de imagem podem ser feitos aqui na CDT Diagnósticos por Imagem. Aceitamos mais de 50 convênios médicos!

O vilão pode ser o sobrepeso

A sobrecarga nos pés é maior quando a pessoa está acima do peso. Somando isso ao impacto, temos a fratura por estresse e a fascite plantar aumentando na população.

O desequilíbrio muscular também é um dos causadores dessas lesões.

Para não sofrer com dores no pé, a recomendação é utilizar calçados mais confortáveis e inflexíveis. Isto é, calçados que não sejam tão maleáveis, para que o pé não se deforme.

Outra forma de fortalecer a região do pé e evitar dores é fazendo exercícios de pés descalços. Sentir o chão é muito importante, visto que é um hábito abandonado pelas pessoas com o decorrer do tempo. O contato artificial atual prejudica as articulações.

Acesse e veja os convênios médicos que aceitamos. Venha fazer seu exame com a CDT Diagnóstico por imagem