Hipotireoidismo: x coisas que você precisa saber sobre o distúrbio

o-exame-necessario-para-descobrir-nodulos-na-tireoide-
O exame necessário para descobrir nódulos na tireoide
19 de junho de 2020
hipotireoidismo-
hipotireoidismo-

OCORRE DEVIDO AO MAU FUNCIONAMENTO Da glândula tireoide,  E   pode acometer ambos os sexos – apesar de ser mais comum em mulheres, PRINCIPALMENTE,  COM o avanÇAR da idade.

Para se ter uma ideia, de acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), CERCA de 10% das mulheres com mais de 40 anos e 20% com idade superior a 60 anos são diagnosticadas com hipotireoidismo.

No entanto, é válido deixar claro que essa doença caracterizada PELA queda na produção dos hormônios produzidos pela tireoide – T4 e T3 –, fundamentais para o bom funcionamento do corpo, pode surgir em qualquer estágio da vida.

Levando em conta todas essas informações, ao longo deste artigo, você irá conferir 5 FATOS importantíssimos  quando o assunto é hipotireoidismo. Continue a leitura até o final e fique por dentro de tudo!

1. Sintomas do hipotireoidismo

Em primeiro lugar, é necessário conhecer quais são os principais sintomas relacionados ao hipotireoidismo.

A seguir separamos os mais comuns entre vários, mas tenha sempre em mente que existe a possibilidade de haver o distúrbio e não apresentar nenhum sintoma – por isso o recomendável é estar atento e realizar check-ups anualmente.

Confira a lista de sintomas:

  • Queda de cabelo;
  • Depressão;
  • Ganho de peso;
  • Cansaço e sonolência;
  • Intestino preso;
  • Dores musculares;
  • Pele seca;
  • Ciclo menstrual desregulado;
  • Aumento do colesterol ruim;
  • Sede.

2. Causas do hipotireoidismo

Além dos sintomas, entender as causas mais frequentes do hipotireoidismo também faz toda a diferença. No geral, uma das razões para o surgimento desses distúrbios é a carência ou o excesso de iodo no organismo.

Outra causa bastante comum é quando uma determinada pessoa possui uma inflamação conhecida como Tireoidite de Hashimoto, que nada mais é do que uma disfunção autoimune responsável por reduzir as funções da tireoide.

Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para ficar por dentro de outros assuntos como esse!

3. Hipotireoidismo engorda?

Essa com toda a certeza é uma das principais dúvidas por trás do tema hipotireoidismo. Para chegar à resposta, entretanto, é preciso entender que quando uma pessoa é diagnosticada com esse distúrbio apresente queda em seu metabolismo.

Dessa forma, se a quantidade de alimentos ingerida continuar sendo a mesma de antes do problema, é claro que a consequência será engordar. Por conta disso, diminuir o consumo e dar preferência para comidas mais saudáveis é importantíssimo.

Ademais, o peso também pode aumentar em alguns casos pelo seguinte motivo: retenção de líquidos. Sim, estima-se que cerca de 2 a 5kg de um paciente que possui hipotireoidismo sejam apenas de líquidos retidos.

Vale ressaltar ainda que um possível aumento de peso pode ser notado como consequência de outros sintomas, como ansiedade e depressão, que são capazes de gerar uma compulsão alimentar.

4. Hipotireoidismo tem cura?

Infelizmente, não há uma cura definitiva para o hipotireoidismo. Apesar disso, a boa notícia é que o distúrbio pode sim ser controlado por meio de uma reposição hormonal feita com a ajuda de medicamentos.

O tratamento deve sempre ser feito de acordo com a dosagem e a frequência estabelecidas pelo médico especialista, certo?

5. Diferença entre hipotireoidismo e hipertireoidismo

Por fim, outra coisa importante que você precisa compreender é que o hipotireoidismo não é a mesma coisa que o hipertireoidismo. Ao contrário do hipo, o hipertireoidismo é marcado pela atividade excessiva da tireoide. Ou seja, nesse caso a glândula passa a produzir os hormônios T4 e T3 em uma quantidade significativamente maior do que o organismo precisa de fato.

Gostou do conteúdo? Se quiser mais informações sobre o assunto, fique atento a nossas redes sociais!